logotype

Cantinho do
João Mulato

Wilson Leôncio de Melo , João Mulato!


Na Linha Sertaneja de Música-Raiz, existe um estilo que é o mais difícil de cantar, a Moda de Viola. Primeiro, porque as vozes têm que ter aquele sabor especial. Segundo, porque a Moda de Viola não tem ritmo, mas tem uma dinâmica em que é preciso ter o tempo certo na intuição dos compassos. Terceiro, porque toda letra das Modas de Viola têm que contar uma estória e convencer (...) Quem compra disco de Moda de Viola é o público sertanejo fiel, intelectuais, universitários e por aí afora. A harmonia é feita somente com a Viola, dispensando o Violão e, nas entradas, no meio das estrofes e final das frases, rola o recortado da Viola (...) João Mulato é quem mais se aproxima do estilão de Tião Carreiro, tanto na voz como no ponteio da Viola (...) Aproveito agora para apresentar a vocês dois dos mais autênticos cantadores de Moda de Viola: João Mulato e Douradinho. Ouçam este CD e sintam o prazer de ser Brasileiro com S. "

(Comentário de Téo Azevedo no encarte do excelente CD "João Mulato e Douradinho - Modas de Viola Clássicas" lançado pela gravadora Pequizeiro).


O nome dessa Dupla permanece há mais de duas décadas "na Estrada", escrevendo a história da Música Caipira Raiz, não negando a boa influência recebida de muitas boas duplas do "estilão", estilo esse que João Mulato vem mantendo apesar das diversas trocas de parceiro as quais foram necessárias, por motivos diversos. Também é notável que diversos diferentes parceiros mantiveram o nome "Douradinho", com excessão apenas do Pardinho, que já possuía esse nome artístico quando cantava em dupla com o Criador e Rei do Pagode Tião Carreiro.

Nascido em Passos-MG, João Mulato mudou-se ainda criança, juntamente com a família, para a cidade de Araçatuba-SP, por sinal, a mesma cidade onde também foi criado o também mineiro Tião Carreiro. Algum tempo depois, João Mulato trocou Araçatuba-SP pela Capital Paulista.

Foi na Paulicéia Desvairada que João Mulato conheceu o jovem violeiro Bambico, e com ele formou a primeira dupla que recebeu o nome "João Mulato e Douradinho".

 

Inesquecível violeiro, no entanto, quase nada se falou nem tão pouco se escreveu sobre Domingos Miguel dos Santos, o Bambico, nascido em Umuarama-PR. Segundo Pedro Lemos Barbosa, o Pinho, criador e diretor da Revista Viola Caipira, " ...se Tião Carreiro é considerado o 'Pelé da Viola', Bambico foi sem dúvida o 'Garrincha dos Violeiros', tendo sido um verdadeiro artista nas artimanhas dos Ponteios". Esse jovem Violeiro foi de fundamental importância na criação do ritmo do Pagode de Viola.

 

Além da dupla com João Mulato, Bambico também foi um grande amigo de Tião do Carro, além de ter também tocado a Viola Caipira em gravações de discos de Jacó e Jacozinho e Tião Carreiro, para quem também criou diversas introduções aos seus característicos Pagodes. Seu principal trabalho foi portanto como Músico de Estúdio, com seus arranjos e acompanhamentos que deram um marcante brilho sonoro a tais gravações.

Bambico também formou dupla com Bambuê e, em "carreira-solo", gravou em 1982 o LP "Brincando com a Viola" na Chantecler (hoje Warner Music) (capa do disco à direita). Faleceu, no entanto, alguns meses depois, com apenas 38 anos de idade, de acordo com informações de seu amigo Tião do Carro. E, na foto abaixo, Bambico e Bambuê:

Com Bambico, João Mulato gravou 2 LP's: "Saudade de um Amor Passado" e "Meu Reino Encantado", este segundo disco contendo a célebre faixa-título composta por Valdemar Reis e Vicente P. Machado. Esperamos que esses LP's que são verdadeiros tesouros, não demorem a ser remasterizados e lançados em CD!

Com o falecimento repentino do Bambico, João Mulato formou dupla com outro companheiro, ou melhor, com diversos outros companheiros, conforme já foi dito, tendo gravado mais 6 LP's, mantendo o nome da dupla "João Mulato e Douradinho". Como o Apreciador pode observar, foram diferentes companheiros de dupla que tiveram o nome de Douradinho, nas diversas fotos apresentadas nessa página.

 

Clique Aqui e assista clip com Bambico tocando seu sucesso
"Brincando com a Viola"

 

 

 


Na década de 1980, Tião Carreiro, já bastante doente, convidou João Mulato para fazer shows, juntamente com o Pardinho. A dupla acabou se oficializando como "João Mulato e Pardinho" em 1990, pois o Pardinho, vendo que o Tião Carreiro não tinha mais condições para gravar e viajar, convidou João Mulato para formar a nova dupla a qual gravou 4 LP's, de 1990 a 1997, ano no qual o Pardinho resolveu parar de cantar, a pedido de sua família.


 

 

 

 

 

 

Com o término da carreira artística do Pardinho, João Mulato voltou a formar a(s) dupla(s) intitulada(s) "João Mulato e Douradinho", tendo gravado o disco "Ao Mestre Com Carinho" ("para nossa felicidade", lançado também em CD - foto da capa à direita), que homenageia Tião Carreiro. Destaque para "Cadeira Vazia" (João Mulato - Chicão Pereira), e diversas regravações de célebres interpretações do Criador e Rei do Pagode, tais como "O Pulo do Gato" (Lourival dos Santos - Tião Carreiro), "Amargurado" (Dino Franco - Tião Carreiro), "Preto Velho" (Jesus Belmiro - Tião Carreiro - Lourival dos Santos), "Teu Nome Tem Sete Letras" (Zé Carreiro - José Fortuna) e "Encanto da Natureza" (Luiz de Castro - Tião Carreiro). João Mulato e Douradinho, por sinal, vêm sendo considerados como sendo dos maiores representantes do autêntico estilo de Tião Carreiro e Pardinho.


João Mulato também chegou a cantar em dupla com Paraíso, o que podemos constatar na interpretação de "Vida De Peão" (Téo Azevedo - Paraíso) no CD "Téo Azevedo - Brasil com S" lançado pela gravadora Kuarup. Clique na capa do CD à direita e adquira esse e outros excelentes produtos diretamente do site da Kuarup Discos.


Quero destacar também o CD "Fera Ferida" lançado em 2004 pela Atração Fonográfica, e que é um dos mais recentes trabalhos da dupla. Destaque para "Só Por Deus" (João Mulato - Vanice Carvalho), "Eu Quero Ela" (João Mulato - Roserli Barbosa) (que menciona inclusive o uso da Internet!), "Vivendo no Sertão" (João Mulato - João Miranda), "Paulista de Fibra" (João Mulato - Toninho Bauru), "Prás Bandas de Aquidauana" (João Mulato - Toninho Fernandes) (a música cujo trecho o Apreciador ouve ao acessar essa página) e "Viola Dourada" (Martins Neto - João Mulato), além da faixa-título "Fera Ferida" (João Mulato).


Conforme já foi mencionado, o grande "mistério" na dupla "João Mulato e Douradinho" é a quantidade de companheiros com os quais João Mulato já fez dupla e que adotaram esse nome. Ao que consta, foram mais de 8 músicos diferentes que cantaram juntamente com João Mulato, nos diversos LP's e CD's gravados e, com exceção do saudoso Bambico, quase nada se conhece sobre a "identidade" dos diferentes "Douradinhos"! Por outro lado, embora não conste escrito em nenhuma biografia pesquisada, podemos observar nas duas fotos abaixo que o Douradinho (na foto à esquerda) é o mesmo Zé Goiano, da excelente dupla Eli Silva e Zé Goiano (conforme podemos observar na foto à direita):


Mas, apesar de tantos diferentes Douradinhos, "João Mulato e Douradinho" é uma dupla de fundamental importância na preservação da Memória Musical da genuína Música Caipira Raiz! A dupla continua "na estrada" em diversas apresentações, aparecendo inclusive com freqüência no excelente programa Viola Minha Viola que vai ao ar nas manhãs de Domingo e nas noites de Sábado na TV Cultura de São Paulo-SP, apresentado pela "Madrinha" Inezita Barroso.

 

SUCESSOS

Vou aonde tem Amor
Escola do Mundo
Não deixo a viola cair
 

 


João Mulato está cantando atualmente com João Carvalho, outro grande expoente do nosso meio artístico. O CD “Não deixo a viola cair” está pronto e eles estão divulgando-o por este mundão de Deus.

 

Musicas do CD
Fechadura do Coração
Néctar dos Deuses
Alvo do cupido
Taças de vinho
Quem vê cara não vê coração
Amor pra valer
Coração animal
Língua do povo
Olhos azuis
O melhor da vida
Vira volta
Não deixo a viola cair
Filosofia sertaneja
Meu lugar

 

Contatos para Shows:

 Vanice Carvalho Produções artísticas. Fone: (11) 995341202 ou (11) 26692134. Falar com Vanice Carvalho


Informações obtidas em:
www.boamusicaricardinho.com

 

Do mano Ricardinho a quem deixo o meu abraço
Cleber Vianna, o Homem da Viola

2018  Casa dos Violeiros